Medicamento elimina Covid-19 em estágio infeccioso em até três dias - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



terça-feira, 5 de abril de 2022

Medicamento elimina Covid-19 em estágio infeccioso em até três dias

O medicamento molnupiravir, utilizado Covid-19 no tratamento contra a capacidade de eliminar ativamente infeccioso em três dias. 
Foto: Reprodução

Quem recebeu placebo custou no mínimo cinco dias para atingir o resultado. A pesquisa completa deve ser divulgada durante o Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas no fim do mês.

O estudo com a intenção de trabalhar com a Covid e com a medida de risco de progressão grave. Ou seja, que tinha um ou mais fatores de risco. Todos iniciaram a terapia nos primeiros cinco dias de sintomas da doença e foram utilizados um PCR para determinar a carga viral. Ocorreram coletas de amostras regulares durante todo o processo.

A conclusão é de zero de tratamento de 92 pacientes que usaram o medicamento não ter o vírus infeccioso do terceiro dia. Em comparação, 21,8% (20/96) dos participantes que receberam placebo ainda estavam com o vírus durante o parto. Já no dia 5 quase não tinha o grupo do placebo não mais o vírus ativo e no dia 10 não foi todo mais detectado.

“Esta análise de resultados clínicos finais do MOVE-OUT confirma anteriores dos dados MOV que um tratamento de 200 mg de molnupira duas vezes ao dia resulta em declínio mais rápido com RNA e eliminação mais rápida de infecções fornece que o molnupiravir ajuda a eliminar o SARS-CoV-2 mais rapidamente do que o placebo e apoia a descoberta primária do MOVe-OUT de que o molnupiravir pode reduzir o risco de doenças para doenças nesta coorte de alto risco”, diz a conclusão da Dra. Julie Strizki, que liderou o estudo.

Medicamento contra Covid-19

Os resultados mostram que os medicamentos tomados nos primeiros sintomas da doença são capazes de reduzir as mortes em 48%. De acordo com os dados da farmacêutica, uma pesquisa acompanhou 775 adultos com Covid-19 em seus primeiros estágios e risco de desenvolver sintomas mais dados por conta de pelo menos uma comorbidade. Metade do grupo recebeu o comprimido enquanto a outra metade placebo.

Entre os que receberam o medicamento, 7,3% precisam de hospitalização após o agravamento da doença. Enquanto no grupo que não tomou o remédio, foram 14,1% dos hospitalizados. Além disso, não foram registrados mortes no grupo com o medicamento e na parcela de controle foram 8 óbitos.

“Tratamentos ser tornados em casa para manter as pessoas com Covid-19 que podem ser extremamente hospitalizados”, disse nós e Hol que podem ser extremamente humanos, CEO da Ridgeback, empresas antivirais que também fazem pesquisas nas.

O Molnupiravir interfere com uma enzima durante sua ação. Essa enzima é usada pelo vírus da Covid-19 copiar o código genético e se infectar para o vírus. O remédio basicamente atrapalha essa reprodução.



Fonte: Olha Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.