Professores da rede estadual do Pará iniciam greve por tempo indeterminado - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



quarta-feira, 16 de março de 2022

Professores da rede estadual do Pará iniciam greve por tempo indeterminado

 A Seduc, em nota, afirma que “as aulas na rede estadual prosseguem conforme o calendário letivo de 2022” 
Foto: Ilustrativa Reprodução

Servidores da educação pública do Pará iniciam uma greve estadual por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (16). A paralisação das atividades foi decidida em assembleia geral da rede estadual de ensino no dia 7 deste mês, e a partir desta semana, as escolas vão parar no estado, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp). A Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc), em nota, afirma que “as aulas na rede estadual prosseguem conforme o calendário letivo de 2022”.

A principal reivindicação da categoria é o reajuste salarial para os profissionais da educação, além do pagamento do piso salarial 2022 e retroativos, e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) para todos trabalhadores da educação.

No mesmo dia da assembleia, o governo do Pará anunciou reajuste de 10,5% para o serviço público, a partir de abril, o aumento no auxílio alimentação de R$ 600 para R$ 1.000 e o pagamento do piso do magistério (33,24%).

Porém, representantes do Sintepp dizem que a proposta do governo não é suficiente e que incluíram algumas emendas para beneficiar a categoria.

De acordo com a coordenadora estadual do Sintepp, Sílvia Letícia da Luz, o objetivo da greve é pressionar o governo estadual para atender às demandas da educação.

Respostas

Em nota, a Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad) informa que o reajuste do magistério que o governo encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) é o maior já pago em toda a história do Estado.

“O benefício concedido ao magistério representará um aumento de 33,24% no total da remuneração do professor da educação básica. A Seplad reitera que, em três anos de gestão, a remuneração média do professor, que em 2018 era de R$ 5.900, passará, com o reajuste, para o valor de R$ 10.100. Nenhum outro Estado, neste período, promoveu uma valorização tão vultosa ao servidor da educação quanto o Pará, que passará a ter um dos melhores salários da Federação nesta categoria”, ressalta.

Já a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc) disse que as aulas prosseguem “conforme o calendário letivo de 2022”.


 (Fonte: O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.