Aneel lança nova bandeira tarifária nesta sexta-feira (26); descubra o que muda - Portal Pebão - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



sábado, 27 de novembro de 2021

Aneel lança nova bandeira tarifária nesta sexta-feira (26); descubra o que muda - Portal Pebão

Aneel lança nova bandeira tarifária nesta sexta-feira (26); descubra o que muda
Imgem Reprodução
Informações trazidas pelo jornal Exame apontam que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pode implementar uma nova bandeira tarifária desta sexta-feira, 26, até o final do mês de dezembro. No entanto, ainda não foram divulgados os detalhes referentes à nova cobrança sobre a conta de luz dos consumidores brasileiros.
Aneel lança nova bandeira tarifária nesta sexta-feira (26); descubra o que muda. (Imagem: FDR)

Hoje, a bandeira tarifária incidente na conta de luz é a de escassez hídrica, criada no final do mês de agosto e que prevê um acréscimo de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. A estimativa é para que essa tarifa seja mantida até o mês de abril do ano que vem, mesmo se o cenário da crise hídrica fique equilibrado até lá.


É importante lembrar que o Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos. A situação se agrava com a escassez das chuvas, calor intenso e aumento no consumo de energia elétrica.


Na tentativa de evitar que o racionamento de energia se faça necessário, o Governo Federal acionou as usinas térmicas. Porém, elas resultam em uma despesa absurda, motivo pelo qual os preços altos de energia foram importados da Argentina e do Uruguai.

Desta forma, para compensar as despesas, foi criada a bandeira tarifária de escassez hídrica. Junto a isso, foi aplicado um reajuste médio de energia na margem de 8% no país, mas não foi o suficiente para cobrir todas as despesas extras. Para isso, seria necessário implementar um reajuste de 15% no ano de 2022.

Mas a bandeira tarifária de escassez hídrica não é a única vigente no momento. Isso porque, a Aneel aplicou a bandeira amarela para os beneficiários do programa Tarifa Social, que cobra R$ 1,87 a cada 100 kWh consumidos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.