Vale doa 1 milhão de cestas básicas em todo o Brasil - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



terça-feira, 22 de junho de 2021

Vale doa 1 milhão de cestas básicas em todo o Brasil

Vale doa 1 milhão de cestas básicas em todo o Brasil por meio de Movimento Panela Cheia, Ação da Cidadania e União Rio.
Pebão
Imagens Ilustrativas

Ação humanitária vai alimentar até o fim do ano 877 mil pessoas de 219 mil famílias em situação de vulnerabilidade. A iniciativa conta com o apoio do Programa Mundial de Alimentos (WFP), das Nações Unidas.

A pandemia da Covid-19 intensificou o aumento do número de pessoas em situação de insegurança alimentar grave no Brasil. Atenta a este cenário, a Vale está unindo esforços com organizações que atuam para o combate à fome no país: Movimento Panela Cheia (formado por Cufa, Gerando Falcões e Frente Nacional Antirracista) - com o apoio da União SP e cooperação da Unesco no Brasil -, o Movimento União Rio e a Ação da Cidadania. A iniciativa também tem apoio do Programa Mundial de Alimentos (WFP), da Organização das Nações Unidas (ONU). Ao todo, serão doadas cerca de 1 milhão de cestas básicas para alimentar 219 mil famílias brasileiras. Por volta de 70% dessas famílias receberão as doações em cestas ou cartões-alimentação, mensalmente, por 6 meses.

A distribuição das cestas será dividida em três frentes: o WFP, com apoio de governança da Deloitte, oferecerá apoio técnico e logístico a ONGs parceiras, que distribuirão os alimentos para municípios do Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul, por meio de cestas básicas ou cartões-alimentação, viabilizados pela Alelo.

As ONGs que executarão a ação nos estados são: Instituto Brasileiro de Inovações Pró-Sociedade Saudável Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul); Agente Pastoral Negros do Brasil (Espírito Santo); Associação Arebeldia Cultural (Minas Gerais); Instituto Beneficente Amigos que Brilham (Pará); Centro de Estudos Avançados de Promoção Social e Ambiental/Projeto Saúde e Alegria (Pará); e Instituto Nordeste Cidadania (Maranhão).

O Movimento Panela Cheia ficará responsável por distribuir alimentos para os demais estados do país e, dentro dele, a CUFA contará com o apoio de governança da Deloitte. Já a atuação do União Rio será focada no Rio de Janeiro.

A Ação da Cidadania atuará em parceria com a Rede Voluntária Vale, plataforma de voluntariado da empresa, aberta a toda a sociedade. O objetivo é mobilizar pessoas interessadas em doar, em todo o país, a se unirem a causa. A atuação junto à Ação da Cidadania será via matching: a cada R$ 1 doado pelo site da Rede Voluntária, a Vale fará uma doação de R$ 10. A meta é alcançar R$ 200 mil em doações de voluntários para garantir R$ 2 milhões em doações da Vale, que serão revertidos em cestas básicas a serem entregues pela Ação da Cidadania nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão, Pará e Mato Grosso do Sul.

"Nunca foi tão necessário como agora, em meio à pandemia da Covid-19, ajudar quem enfrenta dificuldades para se alimentar diariamente. Conectando com o nosso propósito de melhorar a vida e transformar o futuro das pessoas, estamos somando forças no combate à fome e esperamos que outras empresas também venham a apoiar esta causa", afirma Eduardo Bartolomeo, Presidente da Vale.

"Chegamos a um momento insustentável da fome no país. Sabemos que quem tem fome tem pressa e aceleramos o máximo a nossa parceria com o Movimento Panela Cheia, WFP, União Rio e a Ação da Cidadania para alimentar milhares de brasileiros até o fim do ano. Queremos que essa ação mobilize outras pessoas e empresas e que entidades se sintam motivadas a se engajarem nessa luta tão urgente”, afirma Luiz Eduardo Osorio, vice-presidente executivo de Relações Institucionais e Comunicação da Vale.

“Estamos passando por um momento muito delicado. A pandemia agravou ainda mais a questão da fome no país e deixou mais evidente que precisamos nos unir. Doações como essa - e de tantos outros parceiros - ajuda o movimento a colocar comida na panela das famílias que tanto necessitam. Todos que têm condições de ajudar de alguma forma, deveriam fazê-lo. O trabalho é grande e somente a solidariedade pode minimizar este sofrimento de muitos. Passar fome é indigno e desumano”, afirma Ana Maria Diniz, do Conselho da Península Participações, uma das empresas organizadoras do UniãoSP.

Marlova Noleto, Diretora e Representante da Unesco no Brasil, destaca a união das entidades. “Ficamos muito felizes em contar agora com o apoio da Vale e do Programa Mundial de Alimentos, reforçando esse trabalho de excelência que a CUFA, o Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista vêm fazendo e contando com a permanente cooperação da Unesco. É imprescindível que haja essa união de esforços para continuarmos apoiando a população mais vulnerável”, conclui.

“Temos visto um movimento de união e de solidariedade que tem sido essencial para esse momento que estamos vivendo. Ações como esta que estamos operando com a Vale salvam vidas e irão possibilitar que muitas famílias tenham segurança para algo que é básico: a alimentação e é nosso dever, enquanto sociedade, atuar ao máximo para garantir esse direito", afirma Preto Zezé, presidente global da CUFA.

“Neste momento tão grave pelo qual passamos, em que além de combater a Covid-19 temos que lutar contra o desemprego e fome, unir forças é a única forma de sobrevivência. Graças a parceiros como a Vale, temos ajudado tantas famílias a sobreviver diante desse cenário. É com união, derrubando os muros e construindo as pontes que conseguiremos acabar com a pobreza no Brasil”, afirma Edu Lyra, fundador e CEO da Gerando Falcões.

"Estamos em um momento caótico, passamos dos 500 mil mortos por Covid-19 e a fome segue sendo um dos maiores desafios que estamos enfrentando. Sabemos que é a população negra a mais afetada por isso convocamos toda sociedade a se engajar na luta pela vida", afirma Anna Karla Pereira, Coordenadora Frente Nacional Antirracista.

“Para nós do WFP, é muito importante aliarmos nosso conhecimento em logística, mapeamento e construção de redes a iniciativas da sociedade civil e do setor privado para o combate à fome. Neste momento pelo qual passamos, precisamos agir de forma coordenada para garantir que que as populações mais vulneráveis não sejam deixadas para trás”, afirma Daniel Balaban, Representante no Brasil do Programa Mundial de Alimentos (WFP), das Nações Unidas, e Diretor do Centro de Excelência contra a Fome.

“Ficamos felizes por unir forças com a Vale e outras empresas que buscam olhar e transformar vidas que passam despercebidas. Quando nos juntamos por um mesmo propósito o alcance é maior, e é isso o que queremos, que além de provocar o engajamento de empresas e cidadãos, que a gente possa garantir refeições para mais famílias - o mínimo de direito de qualquer ser humano”, afirma Daniel Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania.

“A participação da Vale é muito importante nesse momento crítico em que milhares de pessoas enfrentam dificuldades para se alimentar. Mais ainda, é uma ação que pode estimular outras empresas e organizações a se engajarem no combate à fome. A insegurança alimentar no nosso país não surgiu na pandemia, mas se agravou muito e precisamos de todo apoio possível para combatê-la. A fome mata e ela chega todos os dias”, afirma Daniela Raimundo, cofundadora do Movimento União Rio.

Sobre a Vale
A Vale é uma mineradora global, líder mundial na produção de minério de ferro e níquel, com sede no Rio de Janeiro e presente nos cinco continentes. Para a Vale, a mineração é essencial para o desenvolvimento do mundo e só servimos à sociedade ao gerar prosperidade para todos e cuidar do planeta.  Acreditamos que existimos para melhorar a vida e transformar o futuro juntos com as pessoas.

Sobre o Movimento Panela Cheia
A CUFA, a Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista, com o apoio do União SP e cooperação da Unesco, uniram esforços para criar o Movimento Panela Cheia em busca de arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. Estas instituições lutam todos os dias contra a dura realidade da fome e trabalham seriamente para fazer chegar alimentos onde se mais precisa: nas mesas de famílias em comunidades de todo país.

Sobre o Movimento União Rio
O União Rio é um movimento voluntário da sociedade civil do Rio de Janeiro que reúne pessoas, empresas e organizações não governamentais. Foi criado em 17 de março de 2020 com o objetivo de combater os impactos da Covid-19 e de preservar vidas. Visa a atuar nas necessidades mais urgentes das pessoas, a partir da captação de doações financeiras, de produtos e de serviços para a execução de ações filantrópicas. Conta com mais de 1.000 voluntários e inspirou a criação de movimentos similares em 20 estados do País. Pauta-se na ética, na transparência na aplicação dos recursos e na prestação de contas à sociedade.

Sobre o Programa Mundial de Alimentos (WFP)
O Programa Mundial de Alimentos (WFP) é a maior agência humanitária das Nações Unidas, salvando vidas em emergências e, por meio da assistência alimentar e de projetos de segurança alimentar e nutricional, contribui para a paz, estabilidade e prosperidade das pessoas que se recuperam de conflitos, de desastres e do impacto das mudanças climáticas. No Brasil, o WFP atua por meio do Centro de Excelência contra a Fome, que apoia países em desenvolvimento na criação e implementação de soluções sustentáveis contra a fome, inspirados em experiências de sucesso desenvolvidas no Brasil. O Centro de Excelência do WFP no Brasil também atua como um centro global para o diálogo político e conhecimento sobre os sistemas alimentares.

Sobre a Ação da Cidadania
A Ação da Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, conhecido como Betinho, com o intuito de combater a fome e a desigualdade socioeconômica em nosso país e ajudar os mais de 32 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza naquele ano. Desde sua criação, a ONG deu início a uma série de iniciativas, sendo o Natal Sem Fome a mais célebre delas. Após dez anos sem ser realizada, a campanha voltou em 2017 e, em 2020, ganhou força total para ajudar os agora dezenas de milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, segundo dados do Cadastro Único do Governo Federal.  







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.