Jogadores da seleção brasileira que atuam na Europa não querem disputar Copa América e o motivo não é a saúde. - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



sexta-feira, 4 de junho de 2021

Jogadores da seleção brasileira que atuam na Europa não querem disputar Copa América e o motivo não é a saúde.

 O elenco se reuniu com Tite e integrantes da CBF e decisão será anunciada apenas depois dos jogos das Eliminatórias.
Jogadores da seleção brasileira que atuam na Europa não querem disputar Copa América e o motivo não é a saúde.
Foto Reprodução

As seleções de futebol sul-americanas já foram condenadas há muito tempo. E não é por falta de jogadores. É pela distância infinita de valores monetários relacionados aos clubes europeus.

As próprias seleções europeias vêm sofrendo com o crescimento exponencial da Champions League (campeonato europeu de clubes de futebol). O valor do prêmio dado ao clube vencedor da Liga dos Campeões da Europa (132,7 milhões de Euros) chegou a ser mais de três vezes maior do que o prêmio dado à seleção campeã da Copa do Mundo em 2018 (38 milhões de Euros). Os salários dos jogadores nos clubes europeus seguem no mesmo ritmo, e os maiores clubes da Europa chegam a pagar quatro vezes mais por mês do que uma seleção europeia é capaz de pagar pela participação numa copa. Numa pesquisa rápida pela internet você poderá ver diversas entrevistas com jogadores que desejam jogar pela seleção só para serem vistos por clubes europeus e contratados por eles, e, subliminarmente, depois disso: dane-se a seleção!


É óbvio que, não só pelo dinheiro, mas também pela audiência e pelo prestígio, a competição de futebol mais importante do mundo hoje é a Champions League e não a Copa do Mundo que tem apenas um valor simbólico mais tradicional. - Coitada da Copa América! -

Agora, pegue tudo isto e compare às seleções sul-americanas. Se as seleções europeias vêm sofrendo para motivar seus jogadores, e buscando alternativas como a recém-criada "Liga das Nações Europeias", imagina, amigão, uma seleção que paga em reais. Quem quer jogar por uma seleção que oferece 1 milhão de reais para participar da Copa América quando ganha mais de 1 milhão de Euros mesmo de "férias" em seu clube europeu? A preocupação com a saúde é a desculpa perfeita para estes jogadores.

Isso responde também a uma pergunta que muitos se fazem: "Por que no time esse cara joga tanto e na seleção não joga nada?". Quem joga por "amor" se destaca, mas quem precisa do dinheiro para motivação, não quer nem mesmo pisar os pés no gramado por uma seleção da América do Sul. Também por uma pesquisa rápida na internet, é possível notar que a coisa é tão discrepante que o Isla (jogador do Flamengo) ganha mais por mês jogando pelo Flamengo do ganhará na Copa América pela seleção chilena, o mesmo acontece com o uruguaio Arrascaeta (jogador do Flamengo). Sim, o Flamengo, um clube sul-americano paga mais que uma seleção sul-americana, imagine um clube europeu. 

Você pode até criticar os jogadores de futebol, mas, é comum do ser humano desejar um ambiente melhor de trabalho e que lhe pague melhor - ninguém critica os jogadores de basquete por se recusarem a jogar pela seleção americana porque seus clubes da NBA pagam cerca de sete vezes mais e, além de suas escolhas pessoais, os clubes da NBA ainda tem os direitos sobre o atleta de liberá-lo ou não para a seleção -. O que é imoral, é a hipocrisia de usar a saúde como desculpa para não jogar por uma seleção defasada, em vez de deixar clara a situação real para as pessoas.


Tenha certeza de uma coisa: não é pela saúde, é pelo dinheiro, ou melhor, pela falta dele. É melhor para o jogador sul-americano que joga na Europa, tirar umas férias e depois "voltar com tudo" para disputar a próxima Liga dos Campeões da Europa por seu clube.


Elber Magno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.