Primeiros deportados na gestão Biden chegam algemados em MG - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial

sábado, 22 de maio de 2021

Primeiros deportados na gestão Biden chegam algemados em MG

 Então... sabe aquela “estória” de que a administração Biden / Kamala, diferente do malvadão Trump, estaria de braços abertos aos imigrantes, inclusive legalizando os ilegais? Pois é... era papo-furado. A real é a seguinte...
Então... sabe aquela “estória” de que a administração Biden / Kamala, diferente do malvadão Trump, estaria de braços abertos aos imigrantes, inclusive legalizando os ilegais? Pois é... era papo-furado. A real é a seguinte...  Uma aeronave trouxe 30 deportados brasileiros dos Estados Unidos pousou na tarde desta sexta-feira (21) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Região Metropolitana de BH. O número inicial seria de 106 passageiros, mas tanto a BHAirport, que administra o aeroporto, quanto fontes da Polícia Federal confirmaram o número final menor que o estimado.   Os deportados viajaram algemados, por determinação dos americanos, a exemplo do que ocorreu em outros voos fretados.  Mesmo com essa política de deportação, aumentou o fluxo dos que chegam ilegalmente pela fronteira com México. O total de brasileiros que chegaram aos EUA ilegalmente começou a crescer em 2015, mas ainda se mantinha em patamares baixos. O grande pico nas apreensões pela Patrulha de Fronteira dos EUA (CBP, sigla em inglês) aconteceu em 2019, quando chegou a 18 mil casos – no ano anterior, haviam sido 1,6 mil.  No ano passado, as travessias caíram em razão dos bloqueios de viagem durante a pandemia e à política estabelecida pelo governo Trump. Para diplomatas, segundo a reportagem, há um fluxo reprimido de imigrantes que agora fazem a travessia a pé.  “No ano passado, Trump incluiu os brasileiros no protocolo conhecido como ‘Fique no México’, que remetia ao país vizinho automaticamente aqueles estrangeiros sem documentos apreendidos pelo serviço de fronteira, para que esperassem fora do país pela análise dos pedidos de asilo. Antes, os brasileiros aguardavam em solo americano pela decisão dos tribunais de imigração”, informou o Estadão. “Na campanha eleitoral, Biden prometeu trabalhar para regularizar a situação dos imigrantes ilegais que vivem hoje nos EUA, dar tratamento digno aos que chegassem pela fronteira e não deportar estrangeiros nos 100 primeiros dias de governo”.  Hora de acordar da viagem.  As fotos são ilustrativas. Fonte: Revista Oeste
Uma aeronave trouxe 30 deportados brasileiros dos Estados Unidos pousou na tarde desta sexta-feira (21) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Região Metropolitana de BH. O número inicial seria de 106 passageiros, mas tanto a BHAirport, que administra o aeroporto, quanto fontes da Polícia Federal confirmaram o número final menor que o estimado.

 Os deportados viajaram algemados, por determinação dos americanos, a exemplo do que ocorreu em outros voos fretados.

Mesmo com essa política de deportação, aumentou o fluxo dos que chegam ilegalmente pela fronteira com México. O total de brasileiros que chegaram aos EUA ilegalmente começou a crescer em 2015, mas ainda se mantinha em patamares baixos. O grande pico nas apreensões pela Patrulha de Fronteira dos EUA (CBP, sigla em inglês) aconteceu em 2019, quando chegou a 18 mil casos – no ano anterior, haviam sido 1,6 mil.

No ano passado, as travessias caíram em razão dos bloqueios de viagem durante a pandemia e à política estabelecida pelo governo Trump. Para diplomatas, segundo a reportagem, há um fluxo reprimido de imigrantes que agora fazem a travessia a pé.

“No ano passado, Trump incluiu os brasileiros no protocolo conhecido como ‘Fique no México’, que remetia ao país vizinho automaticamente aqueles estrangeiros sem documentos apreendidos pelo serviço de fronteira, para que esperassem fora do país pela análise dos pedidos de asilo. Antes, os brasileiros aguardavam em solo americano pela decisão dos tribunais de imigração”, informou o Estadão. “Na campanha eleitoral, Biden prometeu trabalhar para regularizar a situação dos imigrantes ilegais que vivem hoje nos EUA, dar tratamento digno aos que chegassem pela fronteira e não deportar estrangeiros nos 100 primeiros dias de governo”.



Fonte: Revista Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.