CPI da Covid: Senador quer convocar Helder Barbalho e Beltrame para prestar esclarecimentos sobre colapso na saúde no Pará - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial

Últimas Notícias No Facebook

quinta-feira, 29 de abril de 2021

CPI da Covid: Senador quer convocar Helder Barbalho e Beltrame para prestar esclarecimentos sobre colapso na saúde no Pará

 O vice-líder do governo no Senado, Marcos Rogério (DEM-RO), apresentou há pouco para a CPI da Covid-19 requerimento de convocação do Governador do Pará Helder Barbalho (MDB), para prestar esclarecimento sobre o colapso na saúde durante a pandemia no Pará.
Pebão:CPI da Covid: Senador quer convocar Helder Barbalho e Beltrame para prestar esclarecimentos sobre colapso na saúde no Pará
Foto: Reprodução
Além de Helder, o vice-líder do governo possui na lista de possíveis convocados o ex-secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame, que deixou o cargo no ano passado após investigação da Polícia Federal por supostas fraudes na compra de respiradores pulmonares pelo governo do Pará para ajudar no combate ao novo coronavírus.

“Pensamos que a convocação supracitada será de importância singular para que exponha sua atuação e seus conhecimentos sobre os fatos acima relacionados, o que, por si só, justifica a convocação para essa CPI, com o objetivo único de restabelecer a verdade”, disse o senador.

Outros senadores que integram a CPI da Covid apresentaram um mandado de segurança ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar tirar Jader Barbalho (MDB), que é pai do governador do Pará, Helder Barbalho. Jader ocupa vaga de suplente na Comissão Parlamentar de Inquérito.

"Tendo em vista as previsões legislativas acima elencadas, mostrasse evidente a vedação, por força do ordenamento jurídico pátrio, a participação de parlamentares que possuam parentes em linha reta ou colateral até terceiro grau em Comissões Parlamentares de Inquérito. Cumpre salientar que entre os membros da CPI encontra-se dois parlamentares que possuem parentes em gestões estaduais", diz trecho do documento.

Em alinhamento com a estratégia do Planalto de focar a atuação nos estados e municípios, Marcos Rogério incluiu pedidos de oitivas com outros dois governadores: Wilson Lima, do Amazonas e Rui Costa da Bahia.





Roma News













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.