Mecânico condenado a 48 anos por estuprar 3 sobrinhas é preso em Marabá. - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



terça-feira, 30 de março de 2021

Mecânico condenado a 48 anos por estuprar 3 sobrinhas é preso em Marabá.

Mecânico condenado a 48 anos por estuprar 3 sobrinhas é preso em Marabá.


O mecânico José Raimundo dos Santos Silva, de 32 anos de idade, foi preso nesta segunda-feira (29) por estupro de vulnerável. Em 14 de maio de 2018, ele foi condenado a 48 anos de prisão. A sentença do juiz Marcelo Andrei Simão Santos dá conta de quatro crimes da mesma natureza, tendo sido praticado três vezes contra uma sobrinha de 10 anos e uma com outra de 9 anos. No documento ainda consta a denúncia de uma terceira sobrinha que também teria sido vítima, porém, não compareceu ao julgamento para depor.

O caso aconteceu em novembro de 2016, quando a menina de 10 anos foi até a casa de José Raimundo para pedir uma mesa de estudos emprestada, conforme a denúncia. O condenado impôs como condição, que a vítima o permitisse dar uma “lambida”. Assustada, a criança recusou, voltou para casa e relatou o caso para a mãe.

A outra sobrinha, de 9 anos, também relatou – durante o julgamento – situações asquerosas em que o tio também praticou abuso sexual, tocando seus seios e suas genitais. Entre os episódios, ela relatou um em que José a teria levado, junto com a terceira sobrinha, para a cama, em um quarto, e tocado suas partes íntimas.


Questionada pela defesa de Raimundo, se aquilo não passava de um mero carinho, a criança negou, justificando que por isso saiu correndo do cômodo com a prima. Os pais das meninas confirmaram as histórias no julgamento, tendo escutado das próprias filhas os relatos.

Após ouvir os depoimentos chocantes das vítimas e dos pais, o juiz entendeu que o criminoso havia praticado os atos asquerosos apenas para se satisfazer, aproveitando-se da condição de tio. Além disso, ele considera os depoimentos em sua totalidade, “principalmente levando em conta a tenra idade destas, fator que presume maior inocência e inabilidade na criação de fantasias tão ricas em detalhes e de tal natureza”, completa na sentença.

O magistrado aplicou a pena e emitiu o mandado de prisão preventiva, que foi cumprido pelos agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), após intenso trabalho investigativo e inúmeras diligências. 



(Zeus Bandeira/Correio de Carajás)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.