Saúde: Com usina de gás própria, HMM é autossuficiente na produção de oxigênio. - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial

Últimas Notícias No Facebook

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Saúde: Com usina de gás própria, HMM é autossuficiente na produção de oxigênio.

 A Usina tem capacidade de produzir até 30m³ de oxigênio por hora, é capaz de suprir demanda hospitalar e o atual consumo no tratamento voltado a pacientes com Covid-19. 

A produção de gases medicinais no Hospital Municipal de Marabá (HMM) já funciona há 3 anos, na própria instalação da casa de saúde. O sistema produz 20 metros cúbicos (20m³) de oxigênio (O2) por hora e é interligada direto na rede hospitalar suprindo a necessidade de consumo da casa de saúde, essencial nesse momento de pandemia.

“O oxigênio é basilar para a sobrevivência do ser humano ainda mais nesse momento de Covid-19, que tem acometido os pulmões. Nós aqui na região de Marabá temos uma usina que ela fornece para a gente oxigênio, independente de outros parceiros ou não. E dentro do hospital nós temos 250 pontos de oxigênio e ar comprimido. Temos também devido à demanda muito grande, uma ala, que não é tubulada e temos a necessidade de encher alguns balões”, esclarece Fabrizzio Bastos, diretor administrativo do HMM.

Diretor do HMM Fabrizzio Bastos

A Usina, que tem capacidade de produzir até 30m³ por hora, também possui dois enchedores para abastecer 22 cilindros para o uso hospitalar. Além do consumo da própria casa de saúde, de acordo com Fabrizzio, a usina também tem atendido outros serviços de saúde fora do hospital.

“Nós também fornecemos oxigênio para o Samu e também para o Home Care que é uma assistência da Secretaria de Saúde para aqueles pacientes que ficam em casa e necessitam do balão de oxigênio”, observa o diretor.

Melquisedech Costa, auxiliar de manutenção

Melquisedech Costa, auxiliar de manutenção que atua na usina de oxigênio, pontua que o processamento funciona 24 horas por dia. Ele explica que a captação é feita pelo próprio ar que fica armazenado em reservatórios. Na próxima etapa passa por uma filtragem para retirada de impurezas. Em seguida o ar vai para uma secadora e começa um processo de separação do oxigênio e nitrogênio. A partir daí o oxigênio com alto grau de pureza será utilizado para salvar vidas.


“Quando passa por essa última máquina, vai ser armazenado em reservatórios interligados na rede e acaba descendo, o ar medicinal e o oxigênio, em todos os pontos dentro do Hospital. Nunca vai faltar o ar. Quando o paciente precisar sempre terá”, explica o auxiliar de manutenção.








Texto: Leydiane Silva

Fotos: Aline Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.