PESQUISADORES VEEM EFICÁCIA DA MACONHA NO TRATAMENTO DA COVID-19 - Portal Pebão

Destaques

ANUNCIE AQUI

Publicidade Página Inicial

Últimas Notícias No Facebook

terça-feira, 12 de maio de 2020

PESQUISADORES VEEM EFICÁCIA DA MACONHA NO TRATAMENTO DA COVID-19


 Cannabis pode bloquear ação do novo coronavírus, apontam cientistas canadenses.


Ainda sem validação da comunidade científica, a teoria é que os componentes da planta impedem que o vírus penetre no organismo humano


Crédito: FreePik/ jcomp
A equipe de Igor Kovalchuk, professor de ciências biológicas da Universidade Lethbridge, no Canadá, tem uma teoria: a Cannabis pode impedir a penetração da Covid-19 no organismo humano. A ideia tem como base seus estudos sobre os efeitos da Cannabis em pacientes com câncer, Crohn, artrite e outras enfermidades.
Isso acontece porque o novo Sars-cov-2 se espalha pelo organismo humano com a ajuda de uma enzima conversora específica – a angiotensina-2 (ECA2). Esse receptor permite que o vírus invada a célula e se reproduza.
Aí entra o papel da Cannabis. De acordo com o estudo pré-liminar canadense, alguns tipos de Cannabis sativa diminuem os níveis de ECA2 no corpo. E, assim, o novo vírus têm chances menores de invadir o organismo.
Além disso, os pesquisadores sugerem também que a Cannabis regule para baixo os níveis da enzima TMPRSS2. Ela é responsável pelo aumento de outra proteína necessária ao sucesso do SARS-CoV2.
Falta ao estudo passar pela análise de outros pesquisadores (peer review). “Enquanto a maioria dos nossos mais eficientes extratos precisem de validação de larga escala, nosso estudo é crucial para a análise futura dos efeitos médicos da Cannabis na Covid-19”, escrevem os pesquisadores.

Melhora da imunidade

Embora ainda não haja comprovação, pesquisas anteriores atestam a eficácia da Cannabis em aumentar a imunidade.
Doenças como fibromialgiaepilepsia, e até mesmo dores causadas por inflamações podem se enquadrar em um tratamento medicinal com a planta. Existem, inclusive, alguns estudos sobre o uso de cannabis medicinal e uso de cannabis defumado com a progressão do HIV.
“A questão é que a imunidade desses pacientes será muito mais alta, e o tempo de recuperação do organismo pode ser menor”, explicou a médica Ana Paula Terra, membro da Sociedade Brasileira de Estudo da Cannabis (SBEC), em entrevista ao portal Cannabis & Saúde.
Veja a explicação da médica Ane Hounie, pós-doutora em Psiquiatria pela USP, é uma das principais especialistas em Cannabis medicinal no Brasil:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.