PARAUAPEBAS: MP pede fortalecimento de atenção primária para prevenir evolução do quadro de pacientes com covid-19 - Portal Pebão

Destaques

Publicidade Página Inicial



terça-feira, 19 de maio de 2020

PARAUAPEBAS: MP pede fortalecimento de atenção primária para prevenir evolução do quadro de pacientes com covid-19

MP pede fortalecimento de atenção primária para prevenir evolução do quadro de pacientes com covid-19 .

Foto: Prefeitura de Parauapebas

O Ministério Público do Estado recomendou à Prefeitura de Parauapebas, município do sudoeste paraense, que adote medidas para o fortalecimento da atenção primária à saúde, capaz de identificar precocemente os casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, por meio de suas equipes de saúde da família.

“Os agentes comunitários de saúde conhecem a população sob sua responsabilidade pelo nome, local onde moram e situação de saúde de cada indivíduo, por isso passa a representar um ativo importante no enfrentamento da covid-19, podendo evitar o colapso dos serviços de média e alta complexidade”, enfatiza a promotora de Justiça Aline Cunha.

Atualmente a maioria da população tem procurado as unidades de saúde já com o quadro agravado da doença, dificuldade respiratória e precisando de auxílio mecânico para respirar ou de vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que estão no limite de sua lotação ou indisponíveis.

Por esse motivo o MP recomendou ao prefeito e secretário de saúde que façam a divulgação em massa de informes nos meios virtuais e carros de som, para que a população, nos primeiros sinais ou sintomas da covid-19, busque atendimento médico.

Os serviços da atenção primária à saúde devem ser mantidos com a presença dos profissionais de saúde que não fazem parte dos grupos de risco, reforçadas as medidas de segurança e sanitárias, como limpeza dos espaços e disponibilização de EPIs e álcool em gel 70%.

A Promotoria recomendou ainda que as Equipes de Saúde da Família (ESFs) priorizem o atendimento domiciliar aos grupos mais vulneráveis ou de risco (idosos, mulheres grávidas, entre outros), com disponibilização dos medicamentos prescritos.

Fonte: Assessoria MPPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.