Deputados paraenses aprovam título de cidadão do Pará a Sérgio Moro - Portal Pebão - Portal Pebão

Destaques

ANUNCIE AQUI

Publicidade Página Inicial

Últimas Notícias No Facebook

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Deputados paraenses aprovam título de cidadão do Pará a Sérgio Moro - Portal Pebão

Sérgio Moro quando estiver no Pará, estará em "casa".

Legislativa do Pará aprovou o Projeto de Decreto Legislativo que concede título honorífico de Cidadão do Pará ao ex-juiz e ministro da Justiça, Sérgio Moro. A proposta foi apresentada pelo deputado delegado Caveira (PP). O placar foi de 20 a dois em uma votação secreta, seguindo regimento interno da casa. Os parlamentares Marinor Brito (PSOL) e Dirceu Ten Caten (PT) se manifestaram publicamente contra a concessão do título.
No projeto, o delegado Caveira justificou que o ministro presta relevantes serviços ao Brasil e à democracia, e faz um resumo da vida pública de Sérgio Moro, desde quando se tornou juiz federal, em 1996, passando por seu papel na Operação Lava-Jato, até sua nomeação como Ministro da Justiça."Sérgio Fernando Moro é por demais merecedor da pretensa honraria. Demais disso, por ser uma justa homenagem a este importante cidadão que na dedicação emprestada, não mede esforços para contribuir para o avanço da nação brasileira e no combate contra a corrupção, é que pretendemos a presente concessão de honraria, a qual segue devidamente assinada pelos demais pares subscritores", justificou o deputado.Da tribuna da Alepa, Marinor Brito (PSOL), por outro lado, defendeu que o título de Cidadão do Pará deve ser concedido a personalidades que tenham feito ato ou ações que contribuam para o desenvolvimento do Estado. Para ela, diante do momento difícil da conjunta política no País, "é no mínimo inconveniente" os deputados paraenses terem que se debruçar sobre um projeto de lei para aprovar um título de cidadão paraense para o ministro Sérgio Moro.

Marinor entende que, desde o início da Lava Jato, as posições públicas de Moro demonstravam o seu perfil diferente do seu dever constitucional, que é ter imparcialidade na condução da sua tarefa diante do judiciário. "Eu não vou entrar no mérito da inocência ou culpabilidade do ex-presidente Lula, mas quero deixar claro que ele e qualquer cidadão desse País tem direito de ser julgado, garantido o devido processo legal", declarou. "Moro é um péssimo exemplo de cidadão brasileiro e não merece ser cidadão paraense", ressaltou.




Rafael Marchante / Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.