Em Parauapebas Guardas Municipais não possuem porte de armas e nem coletes balísticos - Portal Pebão

Destaques

ANUNCIE AQUI

Publicidade Página Inicial

Últimas Notícias No Facebook

sábado, 10 de agosto de 2019

Em Parauapebas Guardas Municipais não possuem porte de armas e nem coletes balísticos

Parauapebas a terra que anda na contramão.

.
Os nossos valorosos guardas municipais estão  sofrendo, sem o suporte necessário da  prefeitura de Parauapebas.

Os profissionais não possuem coletes à prova de bala e nem o porte de armas.
A placa de aço que protege o trabalhador da segurança pública é indispensável. 

Mas, até o momento, o prefeito Darci Lermen não deu importância para essa situação.

Além do prefeito Darcir, o vereador Marcelo Parceirinho também não conseguiu enxergar a guarda composta por mais de 100 homens, treinados para defender a população de Parauapebas.

Vereador Marcelo Parceirinho, faz indicação do projeto de lei n°228/2019, no qual prevê  convênios entre o município e órgãos de segurança pública do Estado do PA, exceto DETRAN.
Dentre os órgãos citados no projeto estão Polícia militar, polícia civil e Bombeiros militar. Após o município celebrar tal convênio o mesmo se compromete conforme a proposta do vereador a pagar uma remuneração a esses servidores do Estado, para atuarem nas suas horas de folga a serviço da Prefeitura. Com isso, além de onerar os cofres públicos do município, ainda se torna perigoso para a sociedade, já que esses servidores vivem questionando através de suas associações, a falta de efetivo e que por isso os mesmos são expostos a horas degradantes de serviço. Agora, imaginem esses servidores trabalhando dia e noite sem parar, como ficariam?
Outro fator curioso é que o município possui uma Guarda Municipal com cerca de mais de 100 (cem) homens, que estão à disposição do município, e, sequer foram citados nessa proposta do vereador. 
Os guardas municipais de Parauapebas, têm competência em lei federal e municipal para atuarem dando auxílio no combate a criminosos, na área da segurança pública do município, conforme a lei federal 13.022 e lei municipal 005/13 que criou a GMP.
Ao indagar alguns GMPs, foi informado que os mesmos só não estão atuando diretamente no auxílio a segurança pública, devido a prefeitura ainda não ter lhes equipado conforme a lei, pela falta de coletes balístico, e os armamentos necessário para o exercício da atividade, o que dificulta as ações da guarda no município. Alguns deles até sentem vergonha de não poderem fazer aquilo que a população de Parauapebas esperavam deles, que seria garantir a sensação de segurança dos cidadãos, combatendo junto as polícias do estado a criminalidade.
Então, senhores vereadores de Parauapebas, não seria melhor cobrar da PMP os equipamentos desses mais de cem homens e colocá-los nas ruas da cidade, do quê aumentar os níveis de estresse dos policiais do Estado?
E você cidadão, o que pensa disso




Portal Pebão Repórter Canette

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.